Nasci e cresci nos anos 80, época em que nascia a tecnologia e se divulgavam e defendiam as tradições. Adquiri as ferramentas necessárias para vencer!

Estudei, namorei, sofri desilusões e atingi, por momentos, a plenitude. Cedo, soube o que queria: uma das primeiras coisas de que me lembro… foi agarrar em papel e lápis, e desenhar… e desde então nunca mais parei de o fazer…

Sempre fui sonhadora, foi-me de certa forma incutido – talvez até inconscientemente – pela família. A minha mãe sempre me disse para acreditar no meu potencial e nunca desistir dos meus sonhos. Uma mulher nas artes ainda era – e não há muito tempo – motivo para duvidar e questionar, mas isso nunca me tirou o foco. Participei em concursos, criei imensos produtos de qualidade, trabalhei com empresas, e expus os meus trabalhos, ao mesmo tempo que estudava.

Com alguns quês e porquês pelo caminho, chego ao ano de 2012, e aí tudo começa a mudar. Em plena crise financeira decidi criar a minha própria marca, decidi arriscar! Se eu sou empreendedora e criativa no que faço, sou pró-activa, dinâmica, imaginativa, tenho vontade em dar 100% de mim, sei que estou no caminho certo! Dizem os sábios que o sonho alimenta a vida, então se a minha forma de expressão é a veia artística, serei alimentada e alimento.

Durante este tempo a luta por conquistar diferentes áreas artísticas, incluindo a ilustração, continua em percurso e trilhos traçados: pinto e ilustro, participo em eventos e concursos. As dificuldades e obstáculos surgem todos os dias, mas há uma coisa que nunca esmoreceu, o amor que sinto pelas minhas criações é o que me faz feliz, todos os dias! Irei continuar com a minha caminhada com o objetivo de ser verdadeira, comigo, e com as pessoas que fazem de mim o que sou. Quero construir e manter uma marca, aliada a produtos que acresçam valor na vida de todos nós.

Porque mais do que acessórios, as joias são energia, são história, são passado e futuro… são amor, o amor que me leva ao risco, ao esboço, à criação e à produção.

Eu atrevo-me!

Não quero ser uma, quero ser eu… Sylvie Castro!